Falando sobre livros, apresento a vocês uma grande amiga e escritora, Débora Liron. Pedi que ela elaborasse um post sobre moda e ela me deu exatamente o que nós precisamos  para aumentar nosso repertório sobre o assunto.

Relacionando moda e livros: a existencialista

Muito bem destacada pode ser Clarice Lispector. No que se refere ao feminino há recortes inspiradores, como em seu livro “Só para Mulheres”. Ele é um apanhado de suas postagens ao “Diário da Noite”, feitas por meio de pseudônimos e como ghostwriter da atriz Ilka Soares na década de 60. Há nele conselhos da vida diária da mulher, então contextualizada com, por exemplo, a minissaia do André Courrèges, cílios da Twiggy, bolsa de tiras e trabalho. Isso tudo, convém lembrar, arraigado numa onda da revolução feminista.

O engraçado é tentar relacionar seu estilo profundo a algo mais trivial como o jornalismo voltado para o comportamento, por receitas e dicas de uma rotina, tal como se mostra no livro: timidez, convivência, beleza num geral e conselhos fazem parte das pautas, que bem lembram as dos blogs de hoje em dia.

Algo interessante a ser notado é a preocupação em ressaltar a imagem da mulher, no que diz respeito à moda e à beleza, de forma a valorizá-la. Isso quer dizer que Clarice discorre para além dos modismos, preocupada em acentuar uma coisa mais pessoal – como por exemplo quando sugere observar qual formato de unha melhor se enquadra com determinado tipo de mão. Aí entramos no mérito do chamado “estilo pessoal”, que começava a aflorar na época, e deixava de lado o que os estilistas e revistas impunham, olhando para um jeito próprio de se expressar.

Alguns truques encontrados no livro podem ser bem questionados, pois a época sugere cosméticos caseiros (além de receitas de gastronomia), hoje compilados numa infinidade de produtos industrializados e prontos para comprar e usar.

Entretanto, ficam recomendadas as boas, ou minimamente interessantes e informativas, dicas de uma mulher incrível numa época revolucionária.

Referência:
Lispector, C. Só para mulheres. Rio de Janeiro: Rocco, 2008, 158 p.

Anúncios