Fiquei surpresa com o que li a respeito de Coco Chanel nessa reportagem da Veja e mais ainda com a crítica que Audrey Tatou (atriz que a interpreta no filme) fez a ela.

“O novo longa de Anne Fontaine irá tratar sobre a trajetória de Gabrielle Chanel – apelidada de Coco durante sua tentativa frustrada de se tornar cantora – desde um orfanato público na França até a criação de uma das grifes femininas mais conceituadas do mundo. Mas Audrey viu mais em sua nova personagem: antissemistismo e homofobia.

“Ela era uma mentirosa, então é difícil saber quem ela era antes de ficar famosa e ter algum sucesso”, disse Audrey em uma entrevista para a emissora Sky News. “Ela não queria falar sobre sua juventude, eu não sei por que, talvez porque ela se envergonhasse ou porque não quisesse que as pessoas sentissem pena dela por ter vindo de uma família pobre”, especulou.

Chanel é acusada de ter colaborado com os nazistas durante a Segunda Guerra Mundial, quando tinha um caso com um amante alemão. O filme Coco Antes de Chanel já recebeu inúmeras críticas por não tratar do relacionamento e minimizar as acusações de homofobia e antissemitismo.”

Bom, talvez sejam de fato pertinentes estas críticas, mas ainda assim tenho visto milhares de vezes o trailer e estou aguardando asiosamente para assistir “Coco Avant Chanel”. Independente do que foi a “verdadeira” Gabrielle Chanel eu ainda a vejo como sinonimo de conquista e talento, uma mulher que sem dúvidas revolucinou em muito aspectos e que até hoje é ícone incondicional nesse mundo fashion que vivemos =) ASSISTAM o trailer

Anúncios